Minas Gerais

Rota das Grutas Peter Lund – MG

image
A “Rota das Grutas Peter Lund” é uma rota que leva a lindas grutas totalmente estruturadas para o turismo e que além disso coloca você em contato com histórias de homens como Guimarães Rosa, um dos ícones da literatura e da poesia nacional, e de Chico Xavier, que deixou uma história marcada pelo amor e ajuda ao próximo.

É um roteiro repleto de tradições, histórias e paisagens que inspiram a reflexão e capaz de nos levar as descobertas paleontológicas de Peter Wihelm Lund, um naturalista dinamarquês que fez história no Brasil. Ele fazia peregrinações pela bacia do Rio das Velhas à procura de espécies de animais e vegetais. Durante dois anos de pesquisa, o botânico e zoólogo descobriu restos humanos e de animais pré-históricos originários do período Quaternário, que corresponde à Era Cenozoica da escala de tempo geológica. Entre eles, esqueletos de aves fossilizadas com curvaturas de até três metros. Seu trabalho em Cordisburgo, Lagoa Santa e Sete Lagoas foi tão notável que o circuito turístico da região hoje recebe seu nome: “Rota das Grutas Peter Lund”.

E são muitos os atrativos que os visitantes poderão curtir durante o passeio pela rota, passarão por cidades como Belo Horizonte, Pedro Leopoldo, Lagoa Santa, Sete Lagoas e Codisburgo. A Rota Peter Lund começa no incrível Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, em Belo Horizonte, espaço que guarda parte da história de Peter Lund e ajuda a atender seus estudos na região.

Em Lagoa Santa está o Centro de Arqueologia Annette Laming Emperaire – CAALE que abriga referências sobre o patrimônio arqueológico e informações sobre a pré-história local e regional. Na cidade, a Gruta da Lapinha, fascinante por sua beleza natural, é o grande destaque! Ela é uma das portas de entrada para o Parque Estadual do Sumidouro, que possui inúmeros sítios arqueológicos, cavernas e áreas de paragem de aves migratórias. A gruta recebe turistas de diversos lugares do Brasil e do mundo por causa de sua importância geológica. Descoberta por Peter Wihelm Lund em 1835, a Lapinha reserva à visitação uma área de 511 metros de extensão e 40 metros de profundidade, distribuídos em galerias e salões.

image

Gruta da Lapinha – Lagoa Santa – MG

image

Gruta da Lapinha – Lagoa Santa – MG

image

Gruta da Lapinha – Lagoa Santa – MG

image

Gruta da Lapinha – Lagoa Santa – MG

image

Parque Estadual do Sumidouro – MG

–> Mas é bom ressaltar que Lagoa Santa tem outros atrativos como o Museu Peter Lund e o Museu Arqueológico da Lapinha. Ainda no Parque Estadual do Sumidouro encontra-se o Monumento Estadual Lapa Vermelha, local onde foi encontrada “Luzia”, o fóssil da mais antiga brasileira e que ajuda a desvendar a história do “Homem de Lagoa Santa”, um dos primeiros habitantes das Américas – interessante!

* Os estudiosos da Universidade de Manchester, na Inglaterra, utilizaram resina para reconstruir a provável face de crânio e puderam perceber que seus traços eram semelhantes aos povos negroides e australianos, deixando de lado a teoria de que os primeiros assentamentos humanos em nosso continente teriam sido os mongoloides (povos asiáticos). Na verdade os mongoloides teriam vindo posteriormente e com o passar dos anos, foram substituindo as populações que já viviam aqui. Resumindo: Luzia e os primeiros americanos eram de fato, negros.

image

“Luzia”

Já em Pedro Leopoldo a rota propõe outros grandes atrativos, como a Lagoa do Sumidouro, lindas pinturas rupestres e a Casa do Bandeirante Fernão Dias. Além disso, Pedro Leopoldo é ainda a terra natal do médium e escritor Chico Xavier e guarda lugares descritos em suas obras, como a Fazenda Modelo.

Em Matozinhos é possível conhecer outro local de estudos e descobertas de Peter Lund e que possui uma das mais impressionantes sequências de pinturas rupestres da região. Conhecida como a Lapa da Cerca Grande o local impressiona pela grande sequência de pinturas e pela nitidez das figuras – vestígios das civilizações antigas que viveram na região.

image

Chegando em Sete Lagoas às margens da BR-040, a 62 quilômetros de Belo Horizonte (MG), marco importante da rota, está a Gruta Rei do Mato, uma das mais lindas do estado. Sua entrada se dá através do trevo de acesso a cidade. Possui quatro salões, que são percorridos nos 220 metros de extensão e 30 de profundidade. As formações de estalagmite da gruta chamam a atenção de geólogos de todo o mundo. São raras as duas colunas cilíndricas com diâmetro de aproximadamente 25 centímetros e 12 metros de altura, localizadas em seu último salão. Nenhuma gruta brasileira tem esse tipo de espeleotema em seu interior.

image

Gruta do Rei do Mato – MG

image

Gruta do Rei do Mato –  MG

–> Na cidade ainda é possível fazer um lindo passeio pela Serra de Santa Helena e também pelas lagoas da cidade.

image

Capela de Santa Helena – Sete Lagoas – MG

A referência seguinte e ponto final da Rota das Grutas Peter Lund está em Cordisburgo, uma pequena e pacata cidade que guarda tesouros arqueológicos e também parte importante da literatura brasileira. Além da incrível Gruta do Maquiné que possui imensos salões e onde as rochas formam esculturas naturais, a cidade abriga o Museu da Gruta do Maquiné, um espaço de muita interatividade para que o visitante possa interagir com a flora e fauna da região, pesquisada por Peter Lund. Acesse o post “Gruta do Maquiné”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s